Construindo o mailing para sua ação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Para iniciar uma ação de e-mail marketing, a principal dificuldade é o levantamento do mailing. A estratégia mais adequada é construí-lo com contatos que tenham concedido permissão. Confira algumas dicas para criar um banco de dados próprio e confiável.

Com a possibilidade de segmentação e personalização, é importante coletar o máximo de informações do público-alvo. Mas, atenção! Um formulário complexo pode desestimular o preenchimento, por isso, busque o equilíbrio, de modo que seja possível fazer segmentações básicas. O mais indicado é possuir um formulário com poucos campos, sendo todos obrigatórios.

As segmentações mais comuns são a geográfica, como país, estado e cidade; demográfica, como idade, sexo, escolaridade e ocupação; psicográfica, como estilo de vida, personalidade, atividades e opiniões; e comportamental, como disposição para comprar, motivação e atitude. Apesar de relevantes, as duas últimas são pouco utilizadas pela dificuldade de captar informações. Não esqueça também de identificar o tipo de contato: cliente, prospect, fornecedor, funcionário, entre outros.

Outro ponto importante é em relação ao nome. Certifique-se sempre se a grafia está correta, pois, caso contrário, a personalização pode acabar tendo um efeito contrário. Colete também dados como o dia do aniversário e os interesses do usuário, além de um e-mail secundário ou telefone de contato, para que o usuário não seja perdido em caso de desativação do e-mail presente no seu mailing.
Com essas dicas já é possível dar início à construção do seu banco de dados, garantindo a presença de usuários capazes de interagir e interessados nos conteúdos divulgados.